Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

  • Currently 4.17/5

Rating: 4.2/5 (1878 votos)

ONLINE
1




Partilhe esta Página



 

PARCERIA


Os administradores deste site aceitam propostas de parceria para análise.

 


  

EXPOSIÇÕES NACIONAIS


OS MEUS KITS

ÚLTIMO TRABALHO REALIZADO


MILITARIA

ÚLTIMO AVIÃO A HÉLICE INTRODUZIDO/ATUALIZADO

Fairchild C-82 Packet

Fairchild C-82 Packet

Douglas C-124 Globemaster II

Douglas C-124 Globemaster II


ÚLTIMO AVIÃO A REATOR INTRODUZIDO/ATUALIZADO 

Mikoyan-Gurevich MiG-17

Mikoyan-Gurevich MiG-17


ÚLTIMO HELICÓPTERO
INTRODUZIDO/ATUALIZADO

AgustaWestland EH-101 Merlin

AgustaWestland EH-101 Merlin


ÚLTIMO VEÍCULO SOBRE LAGARTAS INTRODUZIDO/ATUALIZADO

Type 97 ShinHoTo Chi-Ha medium tank

Type 97 ShinHoTo Chi-Ha


ÚLTIMO VEÍCULO SOBRE RODAS INTRODUZIDO/ATUALIZADO

Ford Model C11 ADF

Ford Model C11 ADF


 

AJUDE A  MANTER ESTE PROJETODonativos



Total de visitas: 206810
P&H - Messerschmitt Me-321 Gigant
P&H - Messerschmitt Me-321 Gigant

Messerschmitt Me-321 Gigant

- Planador militar de transporte - Alemanha (1941) -

Messerschmitt Me 321 

Me321+He111Z - By San Diego Air & Space Museum Archives [Public domain], via Wikimedia Commons


País de origem Fabricante
Alemanha  Messerschmitt
Produção total
Projeto antecedente
+/- 200 aparelhos  
1º voo
Período de produção
25 de fevereiro de 1941 Junho de 1941 - Abril 1942
Introduzido em
Retirado em
1941  1943
Período histórico
Principais utilizadores
2ª Guerra Mundial Alemanha

RESUMO HISTÓRICO


 

O Messerschmitt Me-321 Gigant foi um planador de transporte pesado, de asas altas com escoras externas, usado pela Luftwaffe durante a 2ª Guerra Mundial.

As origens do Messerschmitt Me-321 remontam a 1940 quando começaram a ser realizados os preparativos para uma eventual invasão da Grã-Bretanha (também chamada de Operação Leão Marinho). Cedo, o alto comando da Luftwaffe percebeu que para essa invasão necessitaria de um aparelho com uma capacidade de carga muito superior à que o Junkers Ju 52, o seu habitual avião de transporte, poderia oferecer.

Mas os alemães perderam a Batalha de Inglaterra e os planos para a Operação Leão Marinho foram arquivados por tempo indeterminado. Porém, o trabalho entretanto já realizado não foi desperdiçado já que que se avizinhava uma nova campanha, a invasão da União Soviética (Operação Barbarossa). O alto comando da Luftwaffe decidiu que a solução mais económica e rápida para suprimir a crescente necessidade de aviões de transporte era o uso de planadores.

Assim, a Luftwaffe emitiu, em 18 de outubro de 1940, um concurso para o rápido desenvolvimento de um Grossraumlastensegler ("planador de transporte de grande capacidade") para os fabricantes de aviões Junkers e Messerschmitt. Nas especificações iniciais era exigido, entre outras coisas, que o planador fosse capaz de transportar um canhão antiaéreo de 88mm mais o seu trator de reboque ou um tanque médio PzKpfw IV.

A Junkers concorreu com o Junkers Ju 322 Mammut mas o projeto vencedor foi o da Messerschmitt. Inicialmente, o RLM (Reichs Luftwaffe Ministerium – Ministério da Força Aérea do Reich) atribuiu-lhe a designação Me-263, mas posteriormente foi alterada para Me-321.

O Me-321 tinha uma estrutura realizada em tubos de aço com as longarinas em madeira e a cobertura da estrutura em tecido. Isso permitia uma construção rápida além de um peso relativamente pequeno. Devido às suas enormes dimensões, o Me-321 foi apelidado de Gigant ("Gigante").

Na realidade, o Messerschmitt Me-321 era realmente enorme para a altura e oferecia a possibilidade de transporte de cargas muito superiores às de qualquer outro avião. Por exemplo, se tomarmos como comparativo o Junkers Ju 52, o Me-321 oferecia uma área de carga seis vezes maior (por volta dos 100 m2), podendo transportar cargas até às 23 toneladas. Para além disso o compartimento de carga tinha sido projetado baseado no sistema ferroviário padrão alemão, ou seja, qualquer carga que pudesse ser transportada por comboio poderia caber num Me-321. 

O primeiro protótipo, designado Messerschmitt Me-321 V1, realizou o seu primeiro voo em 25 de fevereiro de 1941. Foi pilotado pelo piloto de testes da Messerschmitt, Karl Baur, e partiu carregado com um lastro de apenas 3 toneladas.

Os testes vieram a revelar que o Messerschmitt Me-321 não era um aparelho fácil de pilotar. Assim, decidiu-se ampliar o cockpit para acomodar um copiloto e um operador de rádio, bem como montar controlos duplos e servomotores para facilitarem o controlo e a movimentação dos enormes bordos de fuga, a fim de se tornar mais fácil pilotar o enorme “Gigant”.

Mas os testes vieram mostrar outro problema. O Me-321 V tinha sido projetado para ser rebocado por um Junkers Ju 90, mas este, apesar dos seus 3200 cv de potência, mostrou-se insuficiente para a função. Uma vez que não havia aviões-rebocadores específicos para isso, a alternativa passou por usar três Messerschmitt Bf-110 para rebocar o Me-321. Esse conjunto foi denominado de Troikaschlepp.

No entanto essa alternativa era muito perigosa. Por um lado, se durante a descolagem algum avião tivesse um problema, todo o conjunto corria um sério risco de se despenhar e por outro, como já em pleno voo os aviões seguiam muito juntos, havia grandes probabilidades de colisão, sobretudo quando havia necessidade de realizar “curvas”. Assim, os pilotos que operavam nas Troikaschlepp tinham que ser muito experientes.

A solução passou pela criação de um avião-rebocador específico para essa função. Esse avião foi o Heinkel He 111Z "Zwilling" (“gemeo”). Basicamente, tratava-se de dois Heinkel He 111 acoplados e equipados com cinco motores que debitavam no conjunto 6700 cv de potência, suficientes para rebocar com segurança o Messerschmitt Me-321. Esta solução, ao contrário da anterior, permitia a utilização de pilotos menos experientes.

Aquando da procura de soluções para o reboque do Messerschmitt Me-321 começou a surgir a ideia de o equipar com motores a fim de o tornar mais operacional e autónomo. Esses estudos levaram ao desenvolvimento de um novo avião, o Messerschmitt Me-323 Gigant.

Os primeiros Messerschmitt Me-321 entraram ao serviço em maio de 1941 e foram sediados na cidade alemã de Leipheim no Estado da Baviera.

O Messerschmitt Me-321 é, entretanto, chamado para a frente oriental e aí mostra todas as suas limitações, sendo eventualmente a maior delas a pequena autonomia. Apesar de ser rebocado, o alcance máximo que se consegue atingir é de apenas 400 km, o que é muito pouco, sobretudo tendo em conta a imensidão da União Soviética.

Na primavera de 1942, os Messerschmitt Me-321 são retirados do teatro de operações da frente oriental, como parte dos preparativos para a invasão de Malta.

Em dezembro desse mesmo ano são enviados novamente para a União Soviética a fim de serem usados na missão de abastecimento das tropas do 6º Exército do General Friedrich Paulus, sitiadas em Stalingrado. No entanto, quando chegam à linha de frente não havia pistas de aterragem disponíveis ou em condições para estes operarem e são enviados de volta à Alemanha.

Após o cancelamento da operação em Stalingrado, os planadores Me-321 são desmantelados ou desativados. Alguns são convertidos em Me-323.

Entre os anos 1941 e 1942 foram produzidos cerca de 150 planadores Me-321 (algumas fontes indicam 200) mas nenhum exemplar sobreviveu à guerra.

 

Versões:

Messerschmitt Me-321 B

A versão inicial, designada Messerschmitt Me-321 B, tinha uma tripulação de três elementos e estava armada com quatro metralhadoras MG 15 de calibre 7,92mm.

Messerschmitt Me-321 E

A versão Messerschmitt Me-321 E tinha uma tripulação de 11 elementos e o número de armas de proteção foi aumentado para 11 canhões de 20mm e 4 metralhadoras MG 15 de calibre 7,92mm.

 

 

 


 

Alçado Lateral 700px
Alçado Superior Alçado Frontal Alçado Inferior 

 

Tripulação Comprimento Envergadura Altura Superfície alar
3 ou 11 28.15 m 55 m 10.15 m 300 m2
Peso vazio
Peso máximo à descolagem
Velocidade máxima Autonomia Altitude operacional
12 400 kg  34 400 kg 160 km/h  km   m 
Motorização
Sem motorização própria
Armamento
Messerschmitt Me-321 E - 11 canhões de 20mm e 4 metralhadoras MG 15 de calibre 7,92mm

 


PROFILES


   
   

 


INFORMAÇÃO ADICIONAL


Sites e Blogs
Wikipedia-Pt Wikipedia-Eng
   
Bibliografia
 Aviões de guerra Aviões-TPM
 Aviões de Guerra Aviões - Tecnologia de ponta e mobilidade

  


 Última atualização da página: 18/08/2019