SITE DEDICADO AO MUNDO DO MODELISMO ESTÁTICO & MILITARIA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

Rating: 4.1/5 (3672 votos)

ONLINE
4




Partilhe esta Página



 

 

PARCERIA


Os administradores deste site aceitam propostas de parceria para análise.

 


AJUDE A MANTER ESTE PROJETO

Donativos

 




Total de visitas: 476260
P&H - LFG Roland D.VI
P&H - LFG Roland D.VI

 

LFG Roland D.VI

 
- Avião de caça - Alemanha (1918) -

Resumo Histórico Especificações Versões & Variantes Principais Utilizadores Historial Galeria Vídeos Profiles Fontes
Descrição Gerais
                   

  LFG Roland D.VI  

Foto: (1) - LFG Roland D.VI

   
  LFG Roland D.VIa  
  Wingnut Wings 1:32  

RESUMO HISTÓRICO


O LFG Roland D.VI foi um avião de caça alemão projetado e construído pela Luft-Fahrzeug-Gesellschaft" (LFG) no final da 1ª Guerra Mundial. No entanto, era mais conhecido simplesmente por Roland D.VI uma vez que, após 1914, a empresa "Luft-Fahrzeug-Gesellschaft" (LFG) começou a designar comercialmente os aviões que fabricava apenas por "Roland" para evitar confusões com a empresa rival Luftverkehrsgesellschaft mbH (LVG).

O desenvolvimento do Roland D.VI remonta a finais de 1917 e o primeiro protótipo construído teve a particularidade de ser o milésimo aparelho a ser construída pela LFG. Realizou o seu primeiro voo em novembro de 1917.

O D.VI era um biplano de baía única que descartou a técnica de construção "Wickelrumpf" (literalmente "corpo envolto") patenteada pela LFG-Roland. Basicamente, tratava-se de uma fuselagem semi-monocoque, construída com duas camadas de tiras finas de compensado, enroladas diagonalmente em torno de uma forma para criar uma "meia concha" e que foi usada em aviões anteriores da LFG como o Roland C.II, D.I e D.II em favor da construção, igualmente incomum (para uso em aviões), da técnica "Klinkerrumpf" que se baseava na criação de duas conchas (feitas de tiras de compensado) que eram unidas num esqueleto leve composto por nervuras e longarinas, o que permitia a criação de cascos de madeira altamente aerodinâmicos e leves. Talvez a única desvantagem dessa técnica fosse que era extremamente trabalhosa. Porém, permitia a construção de aparelhos com uma boa visibilidade e uma manobrabilidade acima da média.

Em janeiro de 1918, dois D.VI foram inscritos na primeira competição de caça realizada pelo "Idflieg", em Adlershof. Um era alimentado por um motor Mercedes D.III de 160 cv e o outro por um motor Benz Bz.IIIa de potência semelhante. Embora o vencedor da competição tenha sido o Fokker D.VII, mais barato e simples, foram realizados pedidos para o Roland como garantia contra eventuais problemas de produção com o Fokker.

Um total de 350 aparelhos foram construídos. 150 deles foram equipados com motores Mercedes e designados por "D.VIa", enquanto os 200 restantes foram equipados com motores Benz e designados de "D.VIb". As entregas começaram em maio de 1918, com 70 "D.VI" em serviço na linha de frente em 31 de agosto de 1918.

O Roland D.VI foi utilizado durante as operações militares no verão de 1918, em esquadrões de caças, principalmente em: Jasta 23b, Jasta 32b, Jasta 33 e Jasta 35b. No entanto, apesar de seu bom desempenho, não tiveram um papel significativo no conflito sobretudo devido ao seu baixo número.

A produção total foi de 359 unidades. O único exemplar sobrevivente no mundo está em exibição no Museu de Aviação Polaco em Cracóvia.

 

  LFG Roland D.VI  

Esquema B&W: (2) - LFG Roland D.VI (3 Vistas)


ESPECIFICAÇÕES


DESCRIÇÃO

País de origem Fabricante
Alemanha (Império Alemão)   LFG Roland
Tipologia de missão / Função
Avião de caça
Projeto antecedente Desenvolvido em
   
voo Introduzido
novembro de 1917 1918
Período de produção Aposentado
   
Design Quantidade produzida
  359 aparelhos
Custo unitário Variantes
   
Período histórico
1ª Guerra Mundial

CARACTERÍSTICAS GERAIS - Roland D.VIb

Comprimento Envergadura Altura Superfície alar
6,32 m (21 ft) 9,42 m (31 ft) 2,8 m (9,2 ft) 22,1 m² (238 ft²)
Peso vazio Peso carregado Peso máximo à descolagem Teto máximo
656 kg (1 450 lb) 846 kg (1 870 lb)  Kg 5 790 m (19 000 ft)
Velocidade Máxima (Vno) Velocidade de cruzeiro Autonomia bélica Autonomia (MTOW)
199 km/h (124 mph)  Km/h  Km 740 km (460 mi)
Regime de subida Carga alar Potência/Peso Alongamento
 m/s 38.3 kg/m²  kW/Kg  
Tripulação / Capacidade
 
Motorização
1 motor Benz Bz.IIIa de 6 cilindros em linha refrigerado a água com uma potência de 200 cv/hp (149 kW)
Hélices
Hélice de passo fixo de 2 pás
Armamento / Carga bélica
Metralhadoras / Canhões
2 metralhadoras LMG 08/15 de 7,92 mm
Foguetes / Misseis / Bombas
 

VARIANTES E VERSÕES


Designação do aparelho (Variante/Versão)
- Tipo de Avião - 
Texto
 

PRINCIPAIS UTILIZADORES


Introduzir País

HISTORIAL


Texto

Aviões de comparável missão, configuração e época

188x141 px      
       

GALERIA


400x300 px (pequena)   Link: 1200 px

VIDEOS


     

PROFILES


     

INFORMAÇÃO ADICIONAL / FONTES


Sites e Blogs
Wikipedia-Pt Wikipedia-Eng
   
Bibliografia - Livros
   
   
Bibliografia - Revistas
   
Créditos Fotográficos e outros
(1) - SDASM Archives, No restrictions, via Wikimedia Commons
(2) - Airwar.ru

  


Última atualização da página: 14/06/2022